O OLHAR DA FÉ

17/10/2013 13:43
         Nm. 14: 6 - 9   
       
A nossa visão é um dos sentidos mais explorados atualmente pela mídia. Psicólogos e marqueteiros são  consultados para se elaborar novas propagandas chamativas e convincentes. Pois todos sabem que quanto mais os olhos forem afetados, maior influencia exercerá sobre as pessoas.

            O mesmo acontece com nossa espiritualidade, ter um olhar influenciado pela fé ou não fará toda diferença na nossa vida. A forma como enxergamos o mundo e seus acontecimentos definirá nossa relação com eles. E que tipo de perspectiva demonstraremos diante das adversidades, se de derrotados ou vitoriosos.

             Esta narrativa dos 12 espias enviados por Moisés à terra de Canaã exemplifica perfeitamente o que estamos falando. O relatório de 10 deles se encontra em Números 13: 26-33. Foram pessimistas e medrosos, seus olhos viram mais as dificuldades do que as oportunidades. Já o relatório de Calebe e Josué em Nm.14: 6-9 foi completamente oposto. Eles enxergaram através da fé, por isso, viram coisas impossíveis de serem vistas por olhos puramente humanos e racionais. 

             Mas, afinal, o que destoou tanto do olhar de um para outro? Vamos começar com o olhar da razão daqueles 12 homens. Em primeiro lugar, destacamos que o olhar racional abriga mais facilmente o medo. Foi por analisar a circunstância do ponto de vista objetivo e terreno que chegaram a precipitada conclusão: "Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós" (13:31). O olhar da fé firma-se não num triunfalismo vazio, mas em Deus: "... retirou-se deles o seu amparo, e o SENHOR é conosco; não os temais" (14:9).

              Segundo, o olhar do medo gera complexos e outras ilusões. eles disseram: "...éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos" (13:33). Você é assim como se vê. Eles se viam fracos e desprezíveis diante de seus inimigos. Mas, a fé tem outra percepção que desafia os fatos: "... não temais o povo desta terra, porquanto são eles o nosso pão" (14:9). Note que enorme abismo entre as duas visões. A fé diz: vamos devorar nossos inimigos como comida.

               Terceiro, a visão meramente humana e racional  se acovarda e fracassa. O povo junto com os 10 espias choraram durante toda aquela noite e desejaram a morte (14:1,2). Enquanto que as duas únicas vozes da fé ousavam à batalha e instigavam o povo confiar em nome do SENHOR. Aquele santo atrevimento insistia em glorificar o nome de Deus.

 

                 Como você está enxergando seus problemas e adversidades? Que valor você tem dado aos desafios e provações da sua vida? Você pode dizer de si mesmo que tem um olhar de crente? Ou o medo e incredulidade tem paralisado você? Reflita neste texto mais detalhadamente e se posicione de forma que glorifique a Deus e você verá mão de Dele agir em teu favor. Amém.

 

No amor de Deus

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!