3º Dia - DEUS

3º Dia - DEUS

Bem, Deus tem agora um problema em mãos. Uma vez que possui uma natureza santa e justa e, ao mesmo tempo, amorosa e misericordiosa. Vamos entender melhor. O Senhor Deus é o “Juiz de toda a terra” (Genesis 18:25), portanto, só faz o que é honesto, justo, santo e apropriado. Ele é “tão puro de olhos que não pode ver o mal” (Habacuque 1:13), por isso “o caminho do ímpio é abominável ao Senhor” (Provérbios 15:9).

            Poderia Deus, tão puro, justo e santo, inocentar o culpado? Passaria Deus por cima do pecado do homem? Enfaticamente não! Fazendo isso violaria Seu caráter; Seu trono deixaria de ser santo. O que pensar de um juiz que não pune um criminoso senão que, ao se conformar com o crime, condena a si mesmo?

Há apenas uma única atitude que o Senhor pode tomar para com o pecado: Deve castigá-lo. Ele “ao culpado não tem por inocente” (Naum 1:3). E o castigo para o culpado é a morte: “A alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18:4); “O salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Bem, mas Deus não é apenas justiça e santidade...

 

1.   Ele também é AMOR

“Deus é amor” (I João 4:8).

 

       2.  É rico em MISERICÓRDIA

“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou...” (Efésios 2:4).

 

3.   E deseja “mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da Sua GRAÇA, pela sua BENIGNIDADE para conosco” (Efésios 2:7).

 

            Então o problema é o seguinte: Deus é Santo e Justo, portanto, tem de punir o pecado; mas também é Amor e quer agir com Misericórdia para com o pecador. E agora? Amanhã você verá como Deus resolveu este “problema”.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!