Nossa História

IGREJA EPISCOPAL CARISMÁTICA DO BRASIL

 

 
A Igreja Episcopal Carismática do Brasil, IECB, existe para tornar visível o Reino de Deus às nações do mundo; trazer o conhecimento das riquezas da vida litúrgica e sacramental da Igreja Primitiva para os evangélicos e carismáticos, bem como o poder de Pentecostes para os nossos irmãos e irmãs das Igrejas históricas. E, finalmente, prover um lar acolhedor para todos os cristãos que buscam por uma Igreja litúrgica-sacramental, evangélica e carismática como alicerce para suas vidas e dons ministeriais.
 
A IECB é parte da Comunhão Internacional da Igreja Episcopal Carismática, CIIEC, uma das denominações que mais rapidamente se expande no mundo. Conquanto tenha começado em 1992 com apenas um bispo e três paróquias, atualmente os dados estatísticos apontam para cerca de 1000 (mil) igrejas, totalizando mais de 200.000 (duzentos mil) membros confirmados, espalhados em 20 países (muito embora a freqüência aos templos supere em muito os 200.000 membros oficiais).

Embora a IECB ainda seja uma denominação relativamente jovem, ela se coloca numa posição para onde convergem os anglicanos, os católicos romanos e os evangélicos de várias denominações, recebendo sua sucessão apostólica em legítima linhagem do indivisível cristianismo ortodoxo.

Conquanto estribados nas tradições antigas, nós também acreditamos que a IECB foi estabelecida por Deus para ser uma nova denominação com firmes alicerces nas Igrejas históricas e apostólicas, como também nos movimentos evangélicos e carismáticos de nossa própria geração. Quanto a este respeito, a IECB existe como uma convergência de fluxos, ou seja, os atributos evangélicos, carismáticos e litúrgico-sacramentais, encontram-se em perfeita comunhão em nossa experiência como Igreja Universal.



As sementes deste movimento de convergência foram plantadas em maio de 1977, quando um grupo de líderes de tradição reformada fez um veemente apelo a todos os evangélicos para que descobrissem suas raízes junto ao Cristianismo histórico.

A Conclamação de Chicago, como passou a ser conhecida, foi assinada por pessoas como Peter Gilquist, Thomas Howard, Robert Webber e John Braun. A mensagem deles - um resgate de nossas raízes comuns e apostólicas para a transmissão fiel do Evangelho - se tornou o catalisador e fator de motivação para nossa Igreja.

Definitivamente, a IECB não é um CISMA ou um grupo DISSIDENTE de outra denominação. É um trabalho sem igual que Deus dispôs nos corações de clérigos dedicados e fiéis de várias denominações (pentecostais, batistas, anglicanos, luteranos, presbiterianos, carismáticos independentes, wesleyanos, etc.) que, por meio de uma reflexão e oração, perceberam a necessidade de se ter um lugar de convergência.

Eles foram impelidos à formação de uma Igreja que não só exercitasse a autoridade apostólica dentro de um vigamento litúrgico, mas que operasse debaixo da inspiração e unção do Espírito Santo. No dia 26 de junho de 1992, o Revmº Austin Randolph Adler foi sagrado como o primeiro Bispo Primaz dos Estados Unidos e Patriarca desta Igreja.

A sede patriarcal fica na Cidade de San Clemente, Califórnia, nos Estados Unidos da América do Norte, onde está a Catedral de São Miguel Arcanjo.

Hoje, clérigos e leigos da IECB compartilham da mesma herança. Evangélicos, tradicionais e carismáticos, anglicanos, católicos romanos e ortodoxos, tem a visão comum de fazer o Reino de Deus visível para as nações do mundo agora.

 

 

ARCEBISPO E PRIMAZ DO BRASIL


 

Uma história de amor e fé

O arcebispo Dom Paulo Garcia Chegou ao Recife em 1975. Vindo de São Paulo, se estabelece nesta capital para experimentar em Deus bênçãos incontáveis. De uma paróquia pequena, viu a ação divina se estabelecer de forma tal, que experimentou, em pouco tempo, um crescimento ímpar. Vivendo um evangelho genuíno, comprometido com a Trindade em sua totalidade e fazendo da família seu alvo evangelístico, Deus acrescentou muitos ao número dos que creram.
 

Sua ação evangelística, sempre auxiliado por dona Márcia Garcia, logo rendeu-lhe frutos divinos. Implantou em Recife o ECC (Encontro de Casais com Cristo), movimento que logo contagiou a capital pernambucana e o Nordeste como um todo, com um jeito único de expressar o amor de Deus à família, tão batida, sofrida e atingida pelas agruras dos tempos atuais. Implantou paróquias e contribuiu na formação de homens e mulheres que hoje servem a Deus de forma especial em seus múltiplos ministérios.

O Espírito Santo foi agindo, através desse tão abençoado ministério, e em todos os recantos da cidade, lares e lugarejos muitos foram sendo mudados, transformados; a graça de Deus foi enchendo a cidade e como bem assinalou o livro de Atos, "E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos."

Vieram em seguida os Encontros de Jovens, os Cursilhos e, por fim, o EMA. Todas as classes, idades e lugares, em Recife e em todos os recantos do Brasil, foram sendo impactados por uma Graça que gerava vida, comunhão e liberdade.

Em 2003 o Senhor cumpriu aquilo que estava em Seu coração e transformou a paróquia que mais crescia no âmbito Episcopal do Brasil, na Igreja Episcopal Carismática do Brasil. Nesta ocasião Deus honrou esse homem, que assim como o apóstolo Paulo, sabia que a graça de Cristo bastava para uma vida de fé autêntica e comprometida com o Reino de Deus e as verdades bíblicas, e o mesmo foi sagrado o Bispo da Igreja Carismática brasileira.

As chuvas de bênçãos não pararam, em menos de 5 anos de bispado foram mais de 32 paróquias abertas para a glória do Senhor; a conclusão do Centro de Conferências Cristãs; a sagração de mais três bispos (Dom Alexandre Ximenes, Dom Fred Bastos e Dom Adonias) , a implantação de três dioceses (Brasil, Vitória e Paulista); e, por fim, em abril de 2007, tornou-se o Arcebispo e Primaz do Brasil, um desafio que pela força de Deus tem sido enfrentado com amor e dedicação de quem tem fé e sabe que, com Cristo ao seu lado no seu barco, pode lutar o bom combate!

Como bem apontou Dom Paulo em seu aniversário de 30 anos de episcopado, falando sobre sua vinda a Pernambuco, "aceitei este desafio porque acreditava que faltava ao Norte e Nordeste a contribuição que a Igreja Episcopal poderia oferecer na evangelização e na redenção dessa parte de nosso país. Uma Igreja sem peias do sectarismo fanatizador, tão saliente em nossos dias. Uma Igreja sem proselitismo e sem a pretensão de ter a posse exclusiva da verdade e monopólio de Jesus Cristo". É impossível não enxergar que verdadeiramente Deus cumpriu esse desejo do coração de nosso Arcebispo. 

 



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!